nTurismo – conheça o mundo

visite o mundo sem sair de casa

Cidade antiga de Ávila com suas igrejas Extra-Muros

 

Em tempos pré-romanos (século V A.C.), era habitada pelos Vetões, que a chamaram Obila (“Mountain High”) e teve aqui um dos seus mais fortes fortalezas.

Ávila pode ter sido a antiga cidade conhecida como Abula, mencionado por Ptolomeu no seu livro ‘Geographia’ (II 6, 60) como sendo localizada na região ibérica de Bastetania. Abula é mencionado como uma das primeiras cidades na Hispania que foi cristianizado , mais especificamente por São Secundus (San Segundo), no entanto, Abula pode ter sido a cidade de Abla. Depois da conquista pelos romanos, foi chamado Abila ou Abela. Após a queda do Império Romano do Ocidente, Ávila era um reduto dos visigodos. Conquistada pelos árabes (que o chamou de Abila, آبلة), foi repetidamente atacado pelos Ibéricos, dos reinos cristãos do norte, após o que permaneceu praticamente desabitada. Ele foi repovoada no século XI, após a captura definitiva da cidade pelos cristãos, sob Raymond de Borgonha.

Fundada no século XI para proteger os territórios espanhóis dos mouros, esta ‘cidade de Santos e pedras’, o local de nascimento de Santa Teresa e o local de enterro do Grande Inquisidor Torquemada, tem mantido sua austeridade medieval. Esta pureza de forma ainda pode ser vista na catedral gótica e as fortificações que, com as suas 82 torres semicirculares e nove portões, são a mais completa fortificação em Espanha.

Na arquitetura religiosa, está a Catedral (de XII século XV) e função militar fortificada na sua cabeceira, as igrejas românicas de São Vicente (XII a XIV séculos) e San Pedro e do Mosteiro de Santo Tomás (residência de verão do século XI dos Reis Católicos ).

O mestre Fruchel, começa a trabalhar na inspirada Basílica de São Denis, dando-lhe a aparência de sobriedade e classicismo, trás consigo as estruturas góticas iniciais, tornando o trabalho para iniciar a penetração da arquitetura Neo-gótica. No século XIV, o Bispo D. Sancho Dávila reativa as obras.

A cidade viveu um período de prosperidade sob os Reis Católicos (inicio do século XVI ) e seus sucessores Carlos V e Felipe II da Espanha, mas decaiu novamente a partir do século XVIII, quando se reduziu o numero de habitantes para apenas 4.000 habitantes.

É sem dúvida, um local a ser visitado, que nos transporta para os tempos medievais, a uma escala sem igual.

Images (c): Truor; Jorge González; Pelayo2; Pizicato Elena

ÁvilaCastela e LeãoCidadesIgrejasMonumentosPatrimónio da Humanidade

Automatico • 27 de Abril de 2012


Previous Post

Next Post

Deixar uma resposta

Your email address will not be published / Required fields are marked *